Como transformar custos fixos em variáveis na logística da empresa?

junho 12 2018

Transformar custos fixos em variáveis é um processo inerente à gestão enxuta, em que valores fixos de uma organização são substituídos por despesas que aumentam ou diminuem proporcionalmente à demanda da empresa.

Uma forma muito eficiente de realizar essa mudança é por meio do BPO — sigla de Business Process Outsourcing —, que reduz o custo operacional da empresa, aumenta a produtividade dos processos envolvidos e favorece a capacidade de reorganização de toda a estrutura do negócio.

Quer saber mais sobre como transformar custos fixos em variáveis nos processos logísticos da sua empresa? Continue a leitura!

Custos fixos e custos variáveis em logística

Determinar com clareza quais são os custos fixos e variáveis de uma organização é essencial para se planejar financeiramente, definir estratégias mais adequadas ao momento da empresa (investimentos ou retração), calcular de forma mais assertiva o preço praticado e evitar impactos negativos na lucratividade do negócio.

Os custos fixos em logística são:

  • salários de motoristas;
  • parcelamento de compra de veículos;
  • despesas com depreciação de caminhões;
  • valor do seguro obrigatório (DPVAT, IPVA e demais impostos);
  • gastos com emplacamento.

Já os custos variáveis, abrangem valores gastos com:

  • combustível;
  • lubrificantes;
  • pneus;
  • hospedagem e alimentação;
  • taxas de pedágio;
  • peças e serviços relativos à manutenção dos veículos.

Os valores variáveis alteram de acordo com as especificidades dos veículos: devem ser unitários e considerar o consumo de combustível por quilômetro rodado ou modelo, por exemplo.

Como o BPO pode transformar custos fixos em variáveis numa empresa

Pela sua natureza fixa, independentemente do resultado de processos operacionais e administrativos da empresa, os valores que serão retirados do fluxo de caixa para cobrir custos, dependendo da volatilidade do mercado, podem ocasionar graves problemas relativos à saúde financeira do negócio.

Com o Business Process Outsourcing, é possível transformar custos fixos em variáveis ao terceirizar processos não relativos ao core business da empresa ou, conforme a nova lei da terceirização (Lei 13.429/2017), atividades-fim, por meio de:

  • análise profunda da infraestrutura;
  • verificação de procedimentos internos e mapeamento de processos;
  • definição das atividades terceirizáveis;
  • escolha de parceiros adequados para colocar o BPO em prática;
  • mudança da cultura organizacional para implementação dos novos processos (comprometimento exigido a todos os envolvidos);
  • delimitação do termos e SLA (Service Level Agreement) esperados em relação à parceria;
  • adoção de novas tecnologias e transferência das funções para especialistas competentes;
  • remodelação da estrutura organizacional, adaptação da equipe e da infraestrutura com o novo padrão;
  • monitoramento constante dos resultados alcançados.

O processo de Business Process Outsourcing em logística

Estruturas físicas terceirizáveis:

  • equipamentos (empilhadeiras, por exemplo);
  • embalagens retornáveis;
  • estruturas para acondicionamento de material;
  • armazéns, centros de distribuição;
  • infraestrutura de TI: ERP (Enterprise Resource Planning), WMS (Warehouse Management System), TMS (Transportation Management System), ferramentas de leitura de código de barras, RFID — radiofrequência e outras tecnologias.

Atividades que podem ser executadas em BPO:

  • transporte rodoviário com rastreamento e roteirização das cargas;
  • mão de obra responsável pelo recebimento e inspeção de mercadorias e conferência de notas fiscais, compras, estocagem, picking, packing, line feeding (abastecimento de linha) e expedição;
  • unitização de cargas;
  • desembaraço aduaneiro;
  • milk run;
  • cross docking.

Vantagens para o negócio

Redução de custos

Despesas com o outsourcing são menores se equiparadas com todo o investimento e custos operacionais necessários para manter uma frota bem estruturada, mão de obra qualificada e ferramentas de controle e gestão.

Maior eficiência

A produtividade é verificada devido ao:

  • menor volume de processos manuais;
  • equipes direcionadas para executarem atividades que realmente competem à sua formação;
  • profissionais altamente qualificados para lidar com aquela atividade terceirizada específica;
  • aumento da flexibilidade interna, por meio de uma organização enxuta capaz de responder com rapidez às demandas de mercado;
  • infraestrutura mais avançada, com tecnologia de ponta e soluções inovadoras capazes de automatizarem procedimentos diversos, desde escrituração contábil e fiscal até a comunicação com stakeholders (principalmente, o consumidor final).

Transformar custos fixos em variáveis pode parecer complicado, mas é um processo extremamente rápido se for encontrada uma empresa parceira que se comprometa com a manutenção da qualidade e dos valores assumidos pela empresa.

Agora que já sabe como aumentar a eficiência da sua gestão, que tal compartilhar conhecimento em suas redes sociais?

Write a Reply or Comment