Quais são os impactos da logística na cadeia de valor de uma empresa?

agosto 15 2018

É comum que as empresas se concentrem em melhorar seus processos produtivos. Para isso, se esforçam para mantê-los sempre atualizados de modo a garantir a vantagem competitiva perante a concorrência. Isso é importante, mas é ainda mais essencial cuidar do ecossistema.

Afinal, por mais que a área de produção seja importante, sem logística eficiente é impossível para a empresa criar valor para a clientela. Esse departamento é capaz de garantir que a companhia se destaque dos concorrentes no mercado em que atua.

E aí entra a cadeia de valor. De forma simplificada, é definida como o conjunto de atividades feitas pela organização para criar valor para os clientes. Trata-se de um modelo desenvolvido por Michael Porter, professor da Harvard Business School, interessado nas áreas de administração e economia.

A análise da cadeia de valor procura ver a empresa como um grupo de atividades relacionadas entre si para agregar valor ao cliente. Por isso, para entender a vantagem competitiva, é preciso analisar a companhia como um todo. Quer saber mais sobre a influência da logística na cadeia de valor? Continue a leitura!

O que é cadeia de valor?

A cadeia de valor descreve o processo que a empresa pode seguir para analisar as atividades que desenvolve e como elas estão conectadas entre si, pois a forma como elas são realizadas determina os custos da companhia e pode afetar seus lucros.

Para analisá-la, portanto, é preciso observar todas as etapas de produção da mercadoria, bem como encontrar meios de aumentar a eficiência delas. O objetivo sempre deve ser entregar o máximo valor pelo menor custo total possível enquanto cria uma vantagem competitiva sustentável em relação aos concorrentes.

Nesse processo, é preciso ter em mente que os custos são os gastos relativos à aquisição ou à produção dos artigos. Entram aí, portanto, a mão de obra e os demais gastos de fabricação, além da depreciação dos equipamentos, energia elétrica, manutenção, materiais de conservação e limpeza e assim por diante.

Esse conceito é diferente de despesas. As despesas englobam os gastos relativos à administração da empresa e são usadas para que a estrutura da operação seja mantida em funcionamento. Ou seja, não contribuem diretamente para produção de novos itens.

A cadeia de valor descreve o recebimento de matérias-primas, o relacionamento da companhia com os fornecedores, o modo como agrega valor às matérias-primas na fabricação dos produtos e até seu engajamento com o cliente final. Por isso, a apuração e a classificação de custos e despesas são fundamentais.

Afinal, otimizar esses processos é o que vai permitir que a companhia alcance resultados mais eficazes. Isso porque a cadeia de valor da empresa é afetada pelas cadeias de valor dos fornecedores e influencia as dos compradores. Assim, forma-se uma corrente integrada, chamada por Porter de sistema de valores.

Quais são as atividades que oferecem valor?

De acordo com o conceito de Porter, as atividades da cadeia de valor podem ser agrupadas em primárias e de apoio.

Atividades primárias

  • logística interna ou de entrada: engloba o manuseio de materiais, o armazenamento e o controle de estoques;
  • operações: são as atividades de conversão dos insumos fornecidos pela logística interna em produto final;
  • logística externa ou de saída: inclui as atividades associadas à entrega do produto ao cliente;
  • marketing e vendas: abrange os processos usados para convencer o cliente a comprar;
  • serviços: contempla as atividades cujo objetivo é manter e aumentar a percepção de valor do produto após a compra.

Atividades de apoio

  • infraestrutura: sistemas usados para manter as operações em funcionamento. Assim, inclui os aspectos administrativo, legal, financeiro, contábil e outros;
  • gestão de recursos humanos (RH): atividades de recrutamento, desenvolvimento e retenção de talentos. A equipe é uma das mais importantes fontes de valor para a companhia;
  • desenvolvimento tecnológico: práticas que apoiam as atividades da cadeia de valor;
  • compras: processos de aquisição dos recursos necessários para manter a operação, como matérias-primas e serviços, bem como busca por fornecedores e negociação de preços.

Todas essas atividades estão interligadas e, por isso, o sucesso da organização depende da coordenação e da integração entre elas. Portanto, o conceito de cadeia de valor está diretamente ligado ao de logística e, ao otimizar os processos dessa área, automaticamente se adiciona valor aos produtos da marca e aumenta a vantagem competitiva.

Qual o impacto da logística na cadeia de valor?

Cada vez mais a logística exerce uma influência importante sobre o negócio, independentemente do porte ou segmento da companhia. Por isso, avaliar os recursos à disposição é fundamental nas tomadas de decisão da companhia para atingir o objetivo proposto.

É possível perceber que a cadeia de valor descreve como um produto se movimenta da matéria-prima ao consumidor final. Nesse sentido, a logística agrega muito valor para o cliente. Por isso, é preciso atuar no sentido de adicionar o máximo de valor aos elos dessa cadeia — e da forma mais barata possível.

Afinal, criar valor implica aprimorar a saúde econômico-financeira de forma a garantir a competitividade da organização. Quanto mais valor ela cria, maior a probabilidade de ser lucrativa, já que o valor criado afeta sua margem de lucro. E mais: quanto mais valor a empresa oferece aos clientes, maior é sua vantagem competitiva.

A cadeia de valor é, assim, muito útil para analisar o negócio e os concorrentes. A partir disso, pode-se comparar o modelo de negócio próprio com o dos concorrentes para ter uma compreensão mais aprofundada das forças e das fraquezas de cada um.

A partir desse diagnóstico, é possível criar formas de se diferenciar. E, o melhor, é que esse método pode ser adaptado para organizações de qualquer porte e nos mais diferentes nichos de atividade. Tudo isso ajuda a avaliar de forma mais precisa a rentabilidade da operação.

Desse modo, fica fácil perceber que um aprimoramento na logística ajuda a melhorar o funcionamento da cadeia de valor e, consequentemente, a impressão que o cliente tem da empresa. Isso porque esse processo permite otimizar prazos, aumentar a pontualidade, reduzir custos e outros.

Gostou de compreender o impacto da logística na cadeia de valor? Então, assine nossa newsletter para receber outros conteúdos semelhantes em primeira mão e diretamente no seu e-mail.

Write a Reply or Comment